O Sonho

A entrevista abaixo ocorreu em março de 2014, antes da Gabi vencer o récorde.

 

Qual é a sua paixão?

Nesse momento, eu posso dizer que a minha paixão seria de viver a minha vida de uma forma plena com uma atitude positiva. Eu gostaria que outras pessoas compreendessem isso também, por que eu sei que reclamar de coisas que você não pode mudar não é uma boa maneira de viver a vida. Além do que, a vida é curta e eu sei que a qualquer momento eu posso parar de novo no hospital, então é melhor eu aproveitar bem todo o instante em que não estou lá.

Qual é a sua visão?

A minha visão é de inspirar outras pessoas a atravessar seus próprios limites e fazer uma diferença no mundo. Eu também gostaria de mostrar para as pessoas que a melhor maneira de lidar com crianças com necessidades especiais é tratá-las como completamente normais. Se as pessoas as tratam de maneira especial, essas crianças não irão tentar coisas que normalmente lhes pareciam impossíveis.

Quais são os seus sonhos?

Eu quero inspirar as pessoas a transformar o que chamamos de “fraquezas” em “força”. Se as pessoas fizerem isso, esse mundo se tornará um mundo melhor.

Que tipo de garota de 16 anos você gostaria de ser?

Eu quero ser uma garota normal de 16 anos e também gostaria de fazer algo maior do que eu mesma. Eu quero contar a minha história para que outras pessoas possam fazer coisas que nunca esperavam ser capazes de fazer. Eu estou pronta a enfrentar qualquer coisa que apareça no meu caminho. Idealmente, eu gostaria de mudar a maneira com que as pessoas olham para suas expectativas e mostrar a elas que podem ir além delas.

O que te mantém acordada a noite?

Não tem muitas coisas que me mantém acordada a noite, mas as vezes penso a respeito do futuro e no que vai acontecer.

Qual é a mensagem que você quer passar para o mundo?

Eu gostaria de mostrar para as pessoas que todo mundo tem a capacidade de atravessar os seus próprios limites. Se as pessoas não tivessem medo de falhar, o mundo seria um lugar bem melhor. Elas não tem razão nenhuma para não tentar. E também seria muito bom que todos soubessem que crianças com necessidades especiais não precisam ser mimadas, já que a maioria delas é muito mais forte e capaz do que se pode pensar. Eu também gostaria que mais gente doasse para lugares como o Children’s Hospital, que tanto ajuda aos outros.

Na verdade, você realmente quer passar uma mensagem para o mundo?

SIM! Eu quero que o maior número de pessoas possível receba essa mensagem. Eu penso que as pessoas podem aprender muito por ultrapassarem seus limites e por viver de uma foram positiva, sem culpar aos outros por algo que não pode ser mudado. Na verdade, podemos ser pessoas melhores devido as nossas dificuldades.

Como você visualiza o seu próximo ano, 3 anos ou 5 anos?

Eu gostaria de viver uma vida normal, ir a escola e depois faculdade. Eu também adoraria se essa “onda” da prancha abdominal pudesse inspirar as pessoas. Seria ótimo se a minha vida mudasse para melhor, devido a tudo isso. Se eu puder ajudar as pessoas a aprenderem a partir das minhas experiências e com isso mudar as suas vidas, eu passaria esses próximos anos fazendo isso acontecer.

O que faz o seu coração cantar?

Eu adoro dar risada e passar tempo com os meus amigos e família. O que realmente me faz feliz é viver a vida. Eu também me sinto realizada e feliz quando eu consigo ficar esse tempo todo na posição da prancha, porque eu sei que consegui algo que eu não imaginava que eu poderia fazer.

O que te assusta?

Honestamente, tubarões, mas também agora estou um pouco nervosa com relação a não conseguir quebrar o recorde devido a algum detalhe pequeno nas provas evidenciais ou da minha posição da prancha.

Quem são os seus modelos na vida?

Meus pais são os primeiros que me vem a mente, já que eles lidaram com todas as minhas dificuldades de uma maneira tão boa. Eu acredito que eu seja uma garota positiva por causa deles.

Quem te inspira?

Além dos meus pais, todas as pessoas que fazem diferença na vida são uma inspiração. Eu também gostaria de incluir as minhas amigas, especialmente a Maddie e Leah, pois apesar de saberem sobre as minhas necessidades especiais, nunca me trataram de forma diferente dos outros. Na verdade, elas acham legal, pois quando vamos a parques de diversão nós podemos usar a fila especial! Eu acho que todos deveriam ser assim e não tratar crianças especiais de forma diferente.

Além da escola, como você gosta de passar o seu tempo?

Eu gosto de passar o meu tempo com amigos e família. Eu adoro viajar e ver o mundo. Eu adoro filmes e TV. Alguns dos meus shows preferidos são Grey’s Anatomy, Show da Ellen e How I met your Mother. Eu gosto de jogar volley e esquiar nos finais de semana.

Entre em contato